Proposta que obrigava cinto de três pontos em ônibus é arquivada pela Câmara

Prevista no Projeto de Lei 4254/12, do deputado Geraldo Resende (PMDB-MS), a proposta que estipulava o cinto de segurança de três pontos como um dos equipamentos obrigatórios em ônibus foi rejeitada pela Comissão de Viação e Transportes.

O relator, o deputado Marcelo Matos, apontou inviabilidade técnica como uma das razões pela rejeição.

A medida ainda causaria forte impacto na indústria de ônibus, que teria investimentos altos com pesquisa, tecnologia, maquinário e linhas de produção, e o custo de tudo isso seria repassado ao usuário por meio de aumento das tarifas, de acordo com Matos.

O projeto foi arquivado.


Fonte: Portal Agência Câmara

14 de outubro de 2015